19 de agosto de 2017

Pormenores

Quis esperar pelos primeiros jogos antes de partilhar com o mundo aquilo que penso sobre o que será a época do Sporting. Após ter visto estes primeiros jogos, contra Aves, Setúbal e Steaua, lembrei-me de Portugal durante o Campeonato da Europa de França, onde fomos campeões com uns 5 empates (durante os 90 minutos) em 7 jogos oficiais. Tenho quase a certeza de que se a Liga Portuguessa fosse disputada em moldes semelhantes, o Sporting seria campeão. O problema são os 27 jogos restantes que a Liga Portuguesa obriga disputar... Ao Sporting falta espiríto de grupo, uma estrutura verdadeiramente forte, dentro e fora do relvado, e falta também... jogadores que saibam meter a bola dentro da baliza. O Benfica tem 4/5 avançados, nós temos 2. Tão simples como isso.

Tenho uma péssima memória mas não é difícil verificar que, da equipa titular do Sporting treinada por Leonardo Jardim, há escassos 4 anos, restam apenas Patrício, Adrien e, se quisermos acreditar que ele ficará cá esta época, William Carvalho. Quatro anos e apenas 2 jogadores. Lembram-se da equipa titular do Real Madrid de Mourinho? Quantos ainda se mantém hoje em dia?

Sim, percebo muito bem que o clube tenha necessidades financeiras, que temos de vender jogadores todos os anos (apesar de, repetidamente, nos dizerem que tal não é necessário) mas, foda-se, como é queremos ser campeões se, constantemente, vendemos os nossos melhores jogadores? Montero, Slimani, João Mário, William... e se quisesse ser cínico, mencionaria também Cédric e Eric Dier (ou mesmo Semedo e Oliveira).... tudo jogadores que, mais do que qualidade para vencer no presente, tinham (e têm) potencial para vencer no futuro. Até JJ chegar ao Sporting, parecia haver um real plano para o futebol do Sporting, onde a formação seria conjugada com contratações "cirúrgicas" de jogadores mais experientes, numa perspectiva de crescimento sustentado da equipa, mantendo a estrutura, a "coluna dorsal" da equipa, durante alguns anos, até atingirmos títulos e, aí sim, podermos vender, pausadamente, alguns dos jogadores essenciais. Nada disso aconteceu. Não ganhamos títulos e não conseguimos manter esses jogadores. Esta época já vamos em 10 ou 11 contratações, o que, por si só, é a prova da falência da estratégia que vinha a ser empregue, seja ela qual fora. Se a estratégia fosse boa, não teria sida necessário contratar tanta gente, como é óbvio.


Acho incrível como se banaliza e desvaloriza a importância de se obter um verdadeiro espírito de grupo dentro de um plantel de uma equipa. Joguei apenas futebol amador e distrital mas sei bem o quanto importa haver ligações mínimas de amizade entre os jogadores. Aquele canhoto que joga a "10" que faltava aos treinos de segunda e terça por "ter uma dor na virilha" e que, miraculosamente, treinava impecávelmente bem no treino de quinta, antes da convocatória sair, e que, nos jogos de domingo, andava a arrastar-se e apenas corria para marcar o livre perigoso à frente da área? Acham que me ia esforçar para ir cortar o ataque perigoso do adversário, após o "craque" ter perdido a bola a meio campo, após uma pirueta "à Adrien" ter corrido mal? Yeah, right.


Anteontem, por mera causalidade, fui visitar a página de Facebook do William Carvalho. Vi as fotos mais recentes postadas por ele e julguei que se tratava de um jogador da seleção/Nike que, por vezes, é convocado para jogar pelo Sporting e não o inverso. Impressionou-me de tal forma a completa ausência de "Sportinguismo" na página do nosso jogador mais importante dos últimos anos que escrevi isso mesmo no Twitter. A meio de uma jornada de playoff de Champions importantíssima para o clube, a preocupação do nosso sub-capitão foi fazer um post a enaltecer a Nike. Incrível.






Mas não é só. Nuno Valinhas, ilustre Sportinguista,  mostrou-me ontem o mais recente post do Instagram do Adrien, capitão do Sporting. Novamente, um post/foto completamente alheado de Sporting e apenas mencionando a marca que o patrocina, neste caso, a Adidas.



Não creio que o principal problema do Sporting esteja na falta de militância dos seus próprios jogadores, pois, até como já disse no início do post, coloco esse ónus em JJ e na direção, ao não terem seguido um plano concreto de construção da equipa/plantel, mas, quando vi hoje no Record uma menção ao último post no Instagram de Toto Salvio, jogador do Benfica, não resisti ir visitá-lo. Era uma simples mensagem mas, ao mesmo tempo, tão poderosa....






"Juntos 👊🏻. Está unión es la que nos lleva a grandes cosas. A continuar así EQUIPO. Mañana hay más."


São pormenores sem importância? Verdade. Mas se há clube que não vence há 15 anos e que não pode - não deve - falhar em nada, por pequenos "pormenores" que sejam, é, precisamente, o Sporting. E nós falhamos tanto, tanto...


SL